15 dezembro, 2016

ETFs no exterior


Ontem, o Frugal Simple escreveu um post arrasador sobre a questão. Um post para entrar nos anais da finasfera brasileira.

O caminho trilhado por ele até os ETFs domiciliados na Irlanda - eficiência tributária - foi pelo BB América e Interacticve Brokers. Esse caminho exige maiores alocações, visto que o BB e o IB exigem U$ 10.000,00 para aberturas de contas.

Além disso temos as taxas mensais de U$ 10,00 no IB e U$ 15,00 se o saldo do BB cair de U$ 10.000,00. No pior caso U$ 25,00 mensais. A grande vantagem são as menores taxas de câmbio.

Explorei outra possibilidade. Conta em Portugal no banco Big - isenta em Euros e € 10,00 trimestrais para conta em dólares. As taxas de ordens e custódia do Big não são vantajosas. 

Entra a corretora DeGiro, uma fintech holandesa com presença maciça na Europa. Cobrando ZERO de taxas para uma lista predefinida de ETFs - o CSPX (S&P500) e o SWDA (MSCI World) estão na lista. A Degiro permite conta em múltiplas moedas. Você não pode abrir uma conta na Degiro diretamente, precisa de uma conta bancária em um dos países onde ela opera. O spread do Remessa online fica aceitável, para essa opção. Você envia os recursos para o Big e em seguida para a DeGiro. O Big cobra € 0,50 pela transferência.

O LON:CSPX da bolsa londrina é cotado em Dólares, mas seu irmão siamês AMS:CSPX de Amsterdan é cotado em Euros. Assim como temos o LON:SWDA em GBX (Pence Sterling) e o AMS:IWDA em Euros. Enviando Euros para o Big a conta é gratuita. Esses ETFs são acumuladores, não pagam dividendos.

Conta em euro no Big, comprando o AMS:CSPX em euro na DeGiro, você vai pagar apenas a pequena taxa de transferência do Big para a DeGiro.

Conta em dólar no Big, comprando o LON:CSPX em dólar na DeGiro, você vai pagar € 10,00 por trimestre, mais a pequena taxa de transferência do Big para a DeGiro.

Portanto a Degiro é uma opção muito interessante de acesso aos ETFs no exterior, permite o acesso aos ETFs domiciliados na Irlanda com taxas quase zeradas em alguns casos.

Portugal tem tratado de reciprocidade tributária com o Brasil, o imposto português para ganho de capital para estrangeiros é 28%, mas você pagará apenas os 15% brasileiros, sem retenção na fonte, na declaração de Ganho de Capital em Moeda Estrangeira - GCME.

Há ainda a isenção para alienações de até R$ 35.000,00.

06 dezembro, 2016

O Cabeça de Bogle começa!

Até alguns meses atrás era um típico micro aplicador brasileiro, investindo basicamente em renda fixa. 

Com relação a dívidas, complemente atípico. Sem dívidas, sem financiamento imobiliário, sem nunca ter financiado um carro na vida. Sem nunca ter usado o cheque especial. Dois imóveis quitados, um deles comprado à vista. 

Já acompanhava a blogosfera dos EUA de finanças pessoais, frugalidade e FIRE. Principalmente os blogs do Mr. Money Mustache e do Jim Collins.

Então veio o livro do Jim Collins, The Simple Path to Wealth. Total revolução no planejamento financeiro. Estudei pesado sobre mercados de renda variável e principalmente ETFs indexados.

Com o livro do Jim Collins, veio a descoberta do John "Jack" Bogle. Devorei alguns de seus livros e absorvi o quanto pude de sua filosofia de investimentos indexados de longo prazo - tree-fund lazy portfolios.

Em um fórum em inglês alguém me perguntou como andava a blogosfera brasileira de finanças pessoais. Foi um estalo, nunca havia procurado com cuidado os blogs brasileiros sobre o tema. Outro universo se abriu, principalmente no acesso aos mercados globais a partir do Brasil. Devorei-os também, principalmente o Frugal Simple.

Ao midas do Buy right & Hold tight - Jack Bogle - este blog é dedicado.